A Caixa-Forte de Sementes de Svalbard | Viagens ao Extremo | Visite Svalbard

A CAIXA-FORTE DE SEMENTES DE SVALBARD

O maior armazém de sementes (e o mais) seguro do mundo pode ser encontrado no permafrost (solo congelado), próximo a Longyearbyen. Conhecido como Svalbard Global Seed Vault, ele não é aberto à visitação, mas podemos te levar até a entrada em nosso Passeio pela região de Longyearbyen.

Sobre a Caixa-Forte

A caixa-forte foi estabelecida de modo de bancos genéticos de todo o mundo pudessem guardar amostras duplicadas de suas sementes, e desse modo assegurarem-se que as variedades de lavouras não fossem perdidas em crises locais ou globais, como guerras, terrorismo ou catástrofes naturais.

(Vista do aeroporto de Svalbard a partir da entrada da caixa-forte.)

Ao guardar as sementes em um local com permafrost, você garantirá que as sementes permanecerão congeladas, mesmo com uma eventual queda de energia. Além disso, Longyearbyen oferece uma localização política e geológica estável e infraestrutura bem desenvolvida – a caixa-forte está localizada a somente 1 km do aeroporto local de Svalbard. Os três cofres rochosos na base da montanha mantêm uma temperatura natural baixa de -3ºC a -6ºC, mas os cofres são ainda mais resfriados a -18ºC através de um gerador local. As temperaturas congelantes impedem as sementes de germinar, atrasam a idade das sementes e assim é possível armazená-las por muitos anos. Se forem necessitadas, elas serão retiradas e se ativarão novamente.

O Svalbard Global Seed Vault foi inaugurado em fevereiro de 2008 pelo governo da Noruega. A ideia de criar um armazém de sementes grande e internacional não era nova, sendo que em 1984 um armazém de sementes seguro para sementes nórdicas foi estabelecido na Mina 3. O aniversário de 10 anos do Svalbard Global Seed Vault foi comemorado em fevereiro de 2018 com o “Encontro do Seed Vault”, com o comparecimento de depositários e parceiros de todo o mundo.

Perto de 1 milhão de amostras de sementes estão na montanha

O cofre, que possui aproximadamente mil metros quadrados, contém três cofres rochosos em separado, situados a aproximadamente 120 metros de profundidade na montanha, na base da montanha Platåberget (a montanha do planalto). Os cofres estão localizados a leste da Mina 3. O cofre está com segurança localizado a 130 metros acima do nível do mar e foi construído para resistir a terremotos de nível 10 na Escala Richter. Cada um dos três halls podem acomodar até 1,5 milhão de amostras de sementes.

Bancos genéticos de todo o mundo enviam duplicatas de suas sementes para Svalbard. Cada país ou instituição possui seu próprio depósito, mas se uma era de crise internacional ocorrer, as amostras de sementes podem ser disponibilizadas a todos. A caixa-forte abriga várias dezenas de milhares de variantes de plantas para alimentação importantes, tais como feijão (enviado pelo Brasil), aveia e arroz. No total, há mais de 4 mil espécies diferentes na caixa-forte. Essas amostras de sementes são duplicatas de amostras de sementes que estão guardadas em bancos genéticos nacionais, regionais e internacionais. Cada amostra contém aproximadamente 500 sementes em uma bolsa de alumínio a vácuo. As amostras são guardadas em contêineres com uma capacidade máxima de 400 amostras. Os contêineres são selados pelo banco genético depositário das sementes.

Aberto em 2008

Em sua inauguração em 2008, o armazém de sementes possuía 278 mil amostras de sementes, em sua maioria arroz e aveia. Em setembro de 2009, os depósitos de 423 para 899 tipos de sementes, originárias de 219 países. Em 2015, um total de 860 mil amostras de sementes de 64 bancos genéticos foram depositados. Em 2018, o número de amostras de sementes está perto de 1 milhão.

A Síria foi a primeira nação a retirar sementes

A caixa-forte não é um banco genético normal no qual os cientistas e outras partes interessadas podem entrar em contato diretamente para acesso às sementes. A caixa-forte é um local seguro para armazenamento de sementes de bancos genéticos nacionais, regionais e internacionais em todo o mundo. As amostras de sementes que estão depositadas em Svalbard podem ser usadas para recriar uma importante diversidade de plantas caso as amostras de sementes em um banco genético normal forem destruídas.

A primeira retirada foi feita em 2015. As amostras de sementes do Centro Internacional Para Pesquisa em Agricultura em Regiões de Seca (ICARDA) estava situado em Aleppo e foi destruído durante a guerra civil na Síria. O centro de pesquisa havia coletado sementes de 148 mil plantas comestíveis acostumadas a regiões de seca. Afortunadamente, aproximadamente 80% da coleção havia sido enviada para Svalbard.

Fachada premiada

A obra de arte “Repercussão Perpétua”, de Dyveke Sanne, pode ser vista no teto da caixa-forte e no alto de sua entrada. A obra de arte aumenta a visibilidade da caixa-forte à distância, tanto durante o dia ou no escuro, sendo isso possível por pedaços triangulares que refletem a luz feitos de aço à prova de ácido em diferentes tamanhos. Em conjunto com outros elementos refletores da luz, como espelhos e prismas, os triângulos refletem a luz e a luz do sol. A obra de arte foi premiada como o melhor projeto de luz ao ar livre pela Noruega em 2009.